UFC World Tour Ronda Rousey mostrou o dedo médio a Miesha Tate após a encarada

julho 30 21:35 2013

UFC World Tour  Ronda Rousey mostrou o dedo médio a Miesha Tate após a encarada

 

 

Quando o UFC reúne quatro campeões e seus quatro desafiantes numa coletiva de imprensa com a participação do público, tudo pode acontecer. E na tarde desta terça-feira, em Los Angeles, quase tudo aconteceu. Os oito lutadores que participaram do UFC World Tour na cidade californiana responderam a perguntas provocadoras dos jornalistas, aproveitando para desafiar uns aos outros quase todo o tempo. Além das respostas sem rodeios, as encaradas no fim do evento mostraram que não há nenhum clima amistoso entre os lutadores. Ronda Rousey mostrou o dedo médio a Miesha Tate após a encarada, e Jon Jones e Alexander Gustafsson praticamente colaram os rostos. UFC World Tour  Ronda Rousey mostrou o dedo médio a Miesha Tate após a encarada

 

Antes, as duas lutadoras trocaram as maiores provocações da entrevista. Não à toa, Dana White havia revelado pouco antes que Ronda e Miesha são as únicas que precisam ser mantidas à distância durante todo o tempo durante as entrevistas.

– Nós temos convivido bastante tempo por causa do TUF 18, mas ela não olha nos meus olhos quando fala comigo. Gosto de citar uma frase de Mike Tyson que diz que você vê o quanto seu adversário está amedrontado quando ele não te olha nos olhos – disse Ronda.

Miesha Tate respondeu imediatamente:

– Não é assim nos bastidores…

Perguntada sobre a rivalidade entre as duas, a campeã feminina dos pesos-galos foi direta:

– Como não poderia ser uma rivalidade? Eu tenho tudo que ela mais quer na vida.

A desafiante mais uma vez rebateu:

– Sim, ela tem muita coisa que eu quero, mas isso não constrói uma rivalidade. A forma pessoal e desrespeitosa como ela conduz as coisas é que faz isso. Eu já lutei contra muita gente, mas nunca tive nenhum tipo de problema pessoal com ninguém. Mas ela sabe como me irritar, e vice-versa. É isso que faz com que haja essa rivalidade.

Perguntadas sobre como foi atuar como treinadoras no TUF 18, Ronda e Miesha deram respostas diferentes. A desafiante foi mais política:

– A melhor parte de ter sido técnica no TUF foi aprender muito mais sobre como é estar nesse papel. Eu nunca tive a chance de exercer essa função, passei a ter muito mais respeito pelos técnicos depois de ver como é o trabalho deles. Você investe muito emocionalmente nos seus lutadores, e hoje temos uma relação muito boa. Acredito que vai durar popr todo o tempo em que eles lutarem. Houve muitos desafios, e o maior deles foi lidar com Ronda Rousey diariamente, pois todos sabem que não somos propriamente amigas. Nossa relação está do mesmo jeito que sempre esteve.

A campeã mais uma vez provocou sua rival: UFC World Tour  Ronda Rousey mostrou o dedo médio a Miesha Tate após a encarada

– Estarei fora do país quando o TUF começar a ser exibido, e acho que vai ser melhor assim. Eu me concentrei em ser a melhor técnica que podia. Acho que consegui. Se você falar com cada atleta meu, verá que eles estão totalmente satisfeitos com o trabalho que foi feito. Não me preocupei muito com a minha imagem pessoal, mas sim com o trabalho que havia para ser feito. Miesha pode aparecer com um cabelo mais bonitinho, ou mais bem maquiada, mas meus atletas foram melhores, e é isso que me interessa.

Jon Jones desiste de ir para os pesados por enquanto

Outro que falou muito foi o campeão dos meio-pesados, Jon Jones. O campeão, que foi vaiado diversas vezes pelo público, revelou que não pretende mais ir para os pesos-pesados, por achar que ainda tem muito trabalho pela frente na sua divisão.

 
MMA FRAME UFC World Tour 2013 encarada Jon Jones x Gustafsson (Foto: Reprodução)Jon Jones e Alexander Gustafsson quase tocam os rostos na encarada após a coletiva (Foto: Reprodução)

– Não penso em subir para os pesos-pesados se vencer essa luta. Ainda tenho muito o que fazer na minha cateforia. E olhe para esse cara aqui do meu lado – apontando para Cain Velásquez. Ele é muito bom. Vocês lutariam com ele? Eu acho que não…

Jones também avaliou Gustafsson, dizendo que seu tamanho não o torna um adversário mais difícil.

– Alexander Gustafsson não é necessariamente o meu maior desafio por ser o cara mais alto que já enfrentei. O jogo de um atleta não tem a ver com o tamanho do seu corpo. Para mim, tem mais a ver com a mentalidade com que ele treina. Ele pode ser ou não o meu maior desafio, eu não sei. Mas vou treinar duro para enfrentá-lo. Eu não trouxe ninguém especificamente para simular o estilo de luta de Gustafsson, porque ele tem um estilo muito peculiar. Meu objetivo é ficar o mais forte e em forma possível e me preparar para as suas táticas e suas defesas.

Em um momento de descontração, o campeão chegou a brincar dizendo que o segredo do sucesso de seus irmãos, e dele mesmo no esporte, foi a grande quantidade de esteroides que seus pais lhes deram desde crianças, sendo “censurado” por Dana White.

– Eu tomei muitos esteroides, desde pequeno. Eu e meus irmãos andávamos pela casa e logo recebíamos uma dose. Por isso somos tão bons em esportes. Arthur certamente pode me vencer numa luta, ele praticou wrestling durante toda a faculdade e é muito forte. Chandler certamente não conseguiria. Mas… Go Patriots! (risos) – disse, fazendo uma alusão ao time que seu irmão mais novo defende no futebol americano profissional, o New England Patriots. O mais velho defende o Baltimore Ravens.

Jones também falou sobre a diferença entre o sueco e os demais lutadores que enfrentou entre os meio-pesados do UFC:

– Alexander é um grande lutador, jovem e muito forte. Estou empolgado com a nossa luta, e acho que ele tem a ambição que muitos de meus outros oponentes não tiveram até agora, porque ou eram muito mais velhos, ou já haviam conquistado muita coisa a mais do que eu. Alexander não tem tudo isso, mas quer conquistar. Sabendo disso, tenho que me matar de treinar para arrasar qualquer pretensão que ele tenha de destruir a minha vida. Eu tenho me exercitado um pouco e vou conseguir chegar à minha melhor forma. Estou feliz por fazer essa luta.

Velásquez diz que baterá como menina de novo em Cigano

Entre os pesados, as provocações não foram tão intensas, mas o estilo mais tímido do campeão Cain Velásquez não o impediu de responder a uma fã que quis saber o que ele achava de Junior Cigano ter dito que ele batia como uma menina.

MMA FRAME UFC World Tour 2013 encarada Cain Velasquez x Junior Cigano (Foto: Reprodução)Cain Velásquez e Júnior Cigano mantiveram a distância na encarada em Los Angeles (Foto: Reprodução)

– Eu não levo as declarações dos meus adversários para o lado pessoal, mas ele foi golpeado por uma menina antes. E será golpeado por uma menina de novo.

Dizendo estar confiante em mais uma vitória, Cigano preferiu falar do seu treinamento.

– Tenho que fazer tudo diferente do que fiz na minha última luta contra Cain Velásquez. Ele é um grande lutador, um rival dificílimo, e é um prazer poder competir com ele num nível tão alto. Mas estarei pronto para vencê-lo novamente. O que eu tenho de fazer é treinar. Levei alguns wrestlers para ajudar no meu trabalho no Brasil. Mas Cain é muito diferente dos demais. Sua resistência física é imensa. Ele se movimenta muito para frente, e sei que será uma luta difícil. Mas trabalho sério é a chave para a vitória nessa luta.

  Categories:
view more articles

About Article Author

4dm1n-MuNd0
4dm1n-MuNd0

View More Articles
write a comment

0 Comments

No Comments Yet!

You can be the one to start a conversation.

Add a Comment

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.