Copa do Rei – Barcelona 1×3 Real Madrid – Todos os gols

Copa do Rei – Barcelona 1×3 Real Madrid – Todos os gols
fevereiro 26 19:11 2013

Copa do Rei – Barcelona 1×3 Real Madrid – Todos os gols


BCL 1 – 3 RELMD by mundoonline


A expectativa antes do clássico era quanto à iminência de Messi quebrar o recorde de Alfredo Di Stéfano e se tornar o maior artilheiro dos duelos entre Barcelona e Real Madrid. A outra estrela do duelo, Cristiano Ronaldo, ficou longe dos holofotes. Entretanto, na hora da verdade, quem brilhou foi o craque português. Com dois gols, CR7 comandou o triunfo merengue por 3 a 1 sobre o rival, em pleno Camp Nou, garantindo a presença de sua equipe na final da Copa do Rei. Varane, outro destaque do jogo ao anular Messi, completou o placar, enquanto Jordi Alba diminuiu.

Em uma partida extremamente tensa, repleta de faltas e discussões, o sempre polêmico Cristiano Ronaldo esteve quieto. Não se envolveu nas confusões protagonizadas por Arbeloa e Jordi Alba. Apareceu pouco, mas sempre de forma decisiva. Voltou a pedir calma para os torcedores catalães e saiu de campo com um histórico respeitável: oito gols em seis jogos em território inimigo. Alex Ferguson, técnico do Manchester United, que esteve no Camp Nou para acompanhar a partida, pode ter saído do estádio bem mais preocupado para o duelo pela Liga dos Campeões na próxima semana.

Para completar, o triunfo serviu para lavar a alma do Real Madrid. Acostumado a ver o grande rival brilhar nos últimos anos, o time merengue conseguiu a maior vitória sobre o adversário desde 2008, quando venceu os catalães por 4 a 1. As marcas quebradas não param por aí: a equipe da capital não fazia três gols no Camp Nou desde março de 2007, num empate em 3 a 3, enquanto os blaugranas não sofriam três gols em casa desde dezembro de 2008, numa derrota por 3 a 2 para o Shakhtar.

CR7 brilha, e Messi se apaga

O placar de 0 a 0 garantia a classificação do Barcelona, mas jogar em casa contra o maior rival é uma tentação grande demais para os catalães ficarem na defesa. Assim, com o habitual toque de bola e linhas adiantadas de marcação, os blaugranas não demoraram para assumir o domínio territorial da partida. No primeiro minuto, a blitz quase deu resultado. Pedro fez boa jogada pela direita e cruzou para Messi, que girou e bateu cruzado, mas a bola foi para fora.

Cristiano Ronaldo comemora gol do Real Madrid contra o Barcelona (Foto: AP)CR7 sai para comemorar o primeiro gol do Real na partida (Foto: AP)

A favor do Real, é necessário dizer que os merengues não se importaram em dar espaço ao adversário. O objetivo era ter liberdade onde mais importa: no ataque. Quanto mais o Barça avançava, mais à vontade ficava Cristiano Ronaldo para puxar contra-ataques. Em um deles, aos 11 minutos, saiu o primeiro gol. O craque português recebeu pela direita e, completamente livre, pedalou para cima de Piqué, que o derrubou dentro da área. Na cobrança de pênalti, bola para um lado, e Pinto para outro: 1 a 0 Real no ritmo de CR7.

A vantagem só fez intensificar a postura mais defensiva dos visitantes. O Barça seguia tocando a bola, mas, a exemplo da partida contra o Milan, não tinha criatividade e raramente finalizava. Messi, enjaulado numa marcação implacável e anulado por um Varane impecável, pouco aparecia, enquanto Fàbregas errava tudo o que tentava. Solitário, Iniesta buscava as jogadas, mas era pouco para superar a marcação merengue. Não à toa, a melhor chance catalã foi em bola parada, aos 38 minutos, quando Messi cobrou rasteiro e viu a bola passar rente à trave direita de Diego López.

Messi na partida do Barcelona contra o Real Madrid (Foto: Reuters)Messi pouco fez e foi anulado pelo francês Varane (Foto: Reuters)

Conforme os minutos passavam, a tensão aumentava. Arbeloa e Jordi Alba eram os mais exaltados e protagonizavam os lances mais violentos do jogo, enquanto cada decisão do árbitro Undiano Mallenco era contestada.

Alex Ferguson na torcida do jogo entre Barcelona e Real Madrid (Foto: AFP)Alex Ferguson esteve no Camp Nou para
acompanhar o clássico espanhol (Foto: AFP)

Português decide o jogo

Precisando reagir, o Barcelona voltou melhor no segundo tempo. No início, os catalães conseguiram traduzir o domínio da posse de bola em chances de gol. Aos seis minutos, Daniel Alves rolou para Busquets, que chutou de fora da área e obrigou Diego López a fazer boa defesa. Parecia que o ímpeto dos anfitriões daria resultado, mas, a exemplo da etapa inicial, o Real soube aproveitar o espaço que recebeu de presente no ataque.

Aos 11 minutos, no ápice da pressão blaugrana, veio o alívio merengue. Khedira, pressionado, deu um chutão ainda na entrada da área. A bola caiu nos pés de Di María, que arrancou desde a intermediária ofensiva, entortou Puyol e chutou cruzado. Pinto conseguiu defender, mas a bola sobrou nos pés de Cristiano Ronaldo, que, com muita calma, mandou para o fundo das redes.

A partir do segundo gol merengue, qualquer tentativa do Barcelona de reagir foi por água abaixo. O time da casa simplesmente não conseguia passar pela marcação do Real. Messi, pouco inspirado, abusava dos toques para o lado e não conseguia arrancar com a bola dominada. Nem mesmo a entrada de David Villa no lugar de Fàbregas deu a força ofensiva necessária aos blaugranas.

Varane volta a marcar

E, como uma recompensa à ótima atuação na defesa, coube a Varane fechar de vez o caixão catalão. Aos 22 minutos, o zagueiro, que já havia marcado no jogo de ida, garantindo o empate no Santiago Bernabéu, subiu livre após cobrança de escanteio e cabeceou para o gol, sem chance para Pinto: 3 a 0 Real Madrid.

Raphael Varane marca o terceiro gol do Real Madrid contra o Barcelona (Foto: Reuters)Varane sobe mais que todo mundo para sacramentar o triunfo merengue (Foto: Reuters)

Apesar da enorme desvantagem, o Barcelona continuou no ataque, mas seguia improdutivo. O Real Madrid, por sua vez, se banqueteava nos contra-ataques. Pela esquerda, Cristiano Ronaldo levava vantagem sobre a marcação com frequência, mas o foco merengue parecia não ser mais os gols. A vingança tinha outra motivação, e isso ficou claro com a entrada de Pepe aos 33 minutos. O zagueiro luso-brasileiro não perdeu tempo para iniciar uma pequena confusão com Jordi Alba e Puyol, para depois sair rindo. Logo depois, Sergio Ramos deu uma entrada forte em Messi no meio de campo.

Apesar da má atuação, o Barcelona ainda conseguiu o gol de honra. Aos 44 minutos, Jordi Alba  recebeu ótimo passe de Iniesta e tocou na saída de Diego López, mas não comemorou. A festa era dos merengues.

Cristiano Ronaldo comemora gol do Real Madrid contra o Barcelona (Foto: AFP)

 

view more articles

About Article Author

4dm1n-MuNd0
4dm1n-MuNd0

View More Articles
write a comment

0 Comments

No Comments Yet!

You can be the one to start a conversation.

Add a Comment

Your data will be safe! Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.
All fields are required.